Não Faça Dieta. Mude Seus Hábitos


Gostaria de iniciar esta reflexão, esclarecendo o significado do termo Dieta. “Dieta,  refere-se aos hábitos alimentares individuais. Cada pessoa tem uma dieta específica (saudável ou não).” (http://pt.wikipedia.org/wiki/Dieta).

Utilizamos de modo distorcido o termo dieta, e, desde de crianças aprendemos a relacionar dieta à restrição, escassez, proibição alimentar, seja para emagrecer ou manter o peso.  Quem nunca ouviu ou até mesmo já pronunciou  a seguinte frase: “Não posso comer isso porque estou de dieta”.

Esse significado atribuído a este simples termo pode ser fonte geradora de ansiedade e estresse ao iniciar um plano alimentar mais saudável.

A verdade é que dieta, reeducação alimentar, mudanças de hábitos alimentares, dentre outras,  querem dizer a mesma coisa, a diferença está em como “enxergamos” cada um desses termos.

Contudo, sabemos que dificilmente ao nosso redor  iremos mudar esse pensamento ou este hábito social de se referir à dieta desta forma distorcida, então, para dar uma forcinha em nosso psicológico, pode ser útil fazer uso de termos alternativos  do tipo “reeducação alimentar” ou “mudança de hábitos”, até para transmitir a mensagem realista de que melhorar a alimentação, seja para eliminar peso ou manter a forma, não indica punição, castigo, proibição ou que o ato de comer seja algo errado para quem está fora do peso e jamais pode ser prazeroso.

Quando digo que o emagrecimento começa na CABEÇA, me refiro à essas mudanças de conceitos e significados na forma de enxergar as coisas. 

Afinal, o que pensamos gera o que sentimos, e se pensarmos de formas distorcidas ou ilógicas sofreremos desnecessariamente, nos sentiremos ansiosos, desmotivados, além de não desenvolvermos atitudes que nos levará a alcançar nossos objetivos.

Uma participante do grupo de apoio ao emagrecimento EMAGRECENDO COM A CABEÇA, uma vez nos perguntou se “nunca mais ela poderia comer guloseimas ou alimentos nada saudáveis”, já que estava querendo emagrecer .  Se ela ler este texto, se lembrará, só não direi o nome dela para preservar o sigilo. Respondi que mudar hábitos ou reeducar a alimentação implica em abrir mão SIM de certos alimentos, visto que para termos mais saúde e um corpo que nos agrade, precisaremos rever nossas escolhas alimentares. Se pararmos para pensar, realmente não podemos ter tudo na vida. 

Embora esta realidade seja frustrante, por outro lado, sobrevivemos à ela. Lembre-se de quando foi ao shopping com uma determinada quantia em dinheiro e desejou comprar outros produtos, mas não comprou porque naquele momento não tinha dinheiro disponível para isso. 

O que você fez? Possivelmente planejou que em outra ocasião, talvez ao receber o salário, voltasse à loja e compraria o produto, ou pode ser que tenha se frustrado no momento, mas depois esqueceu e nem voltou mais lá para comprar, pois aquilo deixou de ser importante. E o que lhe aconteceu? Sobreviveu e está aqui e agora lendo este texto.

Voltando ao restante da resposta que dei à paciente, salientei que na maior parte do tempo e dos dias nossa alimentação necessita ser planejada, regrada e disciplinada, pois nada é conquistado se não for desta forma, mas que em dias programados, ela poderia escolher uma das refeições e consumir  o “alimento pouco saudável”, mas desenvolver a consciência de que não é necessário focar na QUANTIDADE ingerida para se sentir satisfeita e sim nas ações ao comer o alimento, que lhe proporcionarão prazer e saciedade.

Estas ações envolvem o comer devagar, mastigando no mínimo umas quinze vezes o alimento, cheirando e degustando a refeição, de modo a notar a textura e o alimento se desfazendo na boca. Descansar os talheres no prato, sentar para comer e evitar conversar, assistir TV ou fazer outra atividade ao mesmo tempo em que se alimenta.

Fazer isso uma vez ou outra, não causará grandes danos ao processo de emagrecimento.  O problema está na frequência e na quantidade ingerida. É importante ter flexibilidade consigo mesmo ao invés de se punir e sentir culpa por ter ingerido algo mais calórico.

Temos que mudar conceitos, além de compreendermos  que mudar não acontecerá do dia para noite, e que exige esforço, treino e dedicação. Seja paciente consigo mesmo e não desista. Retome sempre que for necessário , e caso já tenha vivenciado repetidas tentativas de mudar o comportamento alimentar e não obteve sucesso, não hesite em buscar auxílio de um nutricionista e psicólogo para isso. 

Garanto que valerá a pena, pois emagrecer não se limita a seguir um cardápio ou somente contar calorias, é muito mais complexo. Emagrecer, na verdade, será consequência  de mudar a CABEÇA, aprender a lidar com as EMOÇÕES e mudar ATITUDES.

E para finalizar, quero mencionar que, comer é bom e podemos ter uma alimentação saudável com baixa caloria e muito saborosa. Comer não é proibido e nem errado.

Para te ajudar a emagrecer, recomendamos o programa completo emagreça com dr rocha, que é um ebook incrível que irá te guiar passo a passo para o emagrecimento definitivo. Leia o artigo para saber mais detalhes.

2 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário , dúvida ou sugestão ..